segunda-feira, 17 de junho de 2013

Destaque aos comentários dos leitores; 17 de junho de 2013


A dedicação deste leitor no comentário que realizou merece o meu inteiro destaque no blog, embora não partilhe de todo o seu conteúdo, apenas respeito as suas ideias, como ideias, tão válidas quanto as minhas. Obrigado caro Lion.

Pantomineiro Mor


Caro Pantomineiro Mor,

Aproveito primeiro para responder à última questão que colocou ao anterior comentador:
Os únicos dias em que faz sentido fazer greve são aqueles em que ela se vai fazer sentir, como é óbvio. Claro que uma greve tem efeitos negativos no sector em que é feita, no dia em que é feita! Não sendo assim, não teria qualquer efeito!
Mas o senhor sabe isso. Como os hipócritas governantes sabem isso. Mas a escapatória que parece mais fácil é, claro, diabolizar quem faz a greve, em vez de entender os seus motivos e criticar quem OBRIGA os professores a "levantar a voz"...

Nem vou comentar a sua "iluminada" solução, que consiste em despedimento colectivo. Aliás, nota-se que não tem qualquer conhecimento do que se passa na realidade, nas escolas Portuguesas, com professores sobrecarregados e turmas cada vez maiores e menos funcionais. Essa sua ideia funcionaria num cenário (que é aquele que este executivo quer realizar): A destruição da Escola Pública e "privatização" da Educação.

Além disso é também uma solução "à la Passos Coelho" noutro aspecto. Que é fazer o contrário do que é necessário, agravando os problemas em vez de os tentar resolver.
Lá está: A Economia está a cair, corta-se o poder de compra às pessoas, para elas comprarem ainda menos e mais empresas falirem, e ver se a Economia se afunda de vez.
Agora, à falta de professores e à luta por, pelo menos, as mesmas condições que ainda têm (que não são boas), e num país a sofrer com o Desemprego, a solução seria... despedir. Palmas para si!

Há mais um ponto que mostra a sua visão, típica da actual maioria de Direita, e completamente desconectada da realidade. A sua comparação da Escola Pública com um negócio... Quando diz que os professores estão a maltratar os "clientes" da "empresa" que é o Estado.

Os problemas com essa ideia são que, por um lado, o Estado não é uma "empresa"! E depois, os alunos não são "clientes"! A Escola Pública é um serviço essencial de qualquer Estado Social, não para dar "lucros" (como seria numa empresa), mas para ajudar o país, ajudando e educando as pessoas! Garantir a educação das nossas crianças não é um negócio! É uma obrigação social!

O senhor Pantomineiro Mor não deve culpar a Esquerda por se sentir fascista. A Esquerda está a fazer o seu papel de pensar nas pessoas e ter preocupações sociais (como deveriam existir em todos os sectores políticos)...
Se o senhor se sente fascista com as suas opiniões, é talvez altura de repensar os seus valores, não de culpar os outros. E não deixa de ser bom sinal... Quer dizer que no fundo dessa mente que só vê números, estatísticas e não vê pessoas e problemas reais, existe ainda um resquício de consciência como deve ser. Explore-a. Pode ser que se torne uma pessoa melhor.

Cumprimentos.


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
!-- Start of StatCounter Code for Blogger / Blogspot -->